• Início
  • Amazonas
  • Fundação de Vigilância diz que Manaus apresentou crescimento de 32% nos casos de malária em 2015

Fundação de Vigilância diz que Manaus apresentou crescimento de 32% nos casos de malária em 2015

(Foto: Divulgação)

MANAUS – Cresceu em 32% os registros de casos de malária em Manaus em 2015, em comparação a 2014 quando foram notificados 5,5 mil casos de malária. Em 2015 foram registrados 8,8 mil novos casos de malária na capital amazonense. Em todo o Amazonas o crescimento foi de 7,64%, com o registro de 71.890 novos casos da doença. Os dados são da Fundação de Vigilância de Saúde – FVS. Na avaliação dos técnicos da Fundação, o aumento dos casos de malária em Manaus deve-se, principalmente, ao aumento das invasões de terras.

No interior do Estado, o crescimento do número de casos de malária está associado, segundo técnicos da FVS, a grande enchente dos rios no ano passado, que atingiu vários municípios, aumentando a concentração de pessoas em uma área pequena de terra, além da dificuldade de desenvolver ações de combate ao mosquito transmissor da malária. No município de Boca do Acre, por exemplo, o registros de casos de malária cresceu cerca de 12%. Em Ipixuna, um município de 26 mil habitantes, foram registrados 6.683 novos casos de malária.

Na cidade de Eirunepé foram notificados 6,2 mil casos da doença. Para este ano, a Fundação de Vigilância da Saúde trabalha com a perspectiva de que haverá uma redução 20% dos casos de malária no Amazonas. A estratégia é ampliar as ações de combate ao mosquito transmissor da malária nos 12 municípios que concentram 66% dos casos da doença. De acordo com técnicos da FVS, o governo do Estado vai comprar e distribuir mosqueteiros nas comunidades desses municípios. Está previsto também a compra de outros equipamentos que vão ajudar no combate ao mosquito.