• Início
  • Economia
  • Rodoviários paralisam 40 linhas de ônibus prejudicando 15 mil usuários

Rodoviários paralisam 40 linhas de ônibus prejudicando 15 mil usuários

Usuários de ônibus em Manaus ficam mais uma vez sem transporte (Foto: Divulgação)MANAUS – Certos da impunidade, os rodoviários paralisaram, mais uma vez, no início da manhã desta sexta-feira, 3, as atividades nas empresas do transporte coletivo, Líder e São Pedro, deixando de atender 40 linhas de ônibus nas zonas Norte e Oeste, prejudicando cerca de 15 mil usuários. Essas paralisações de cerca de 2 horas, têm sido uma constante este ano, sem que a Superintendência Municipal de Transporte Urbano – SMTU tome as devidas providências, para coibir esse abuso contra os usuários de ônibus em Manaus.

 

Em 2016 os rodoviários também promoveram várias paralisações, porém, meses antes das eleições municipais, as paralisações foram estancadas, mas voltaram em janeiro deste ano, e desde então os usuários de transporte público, principalmente os que acordam cedo para ir trabalhar ou estudar, são prejudicados com os protestos dos rodoviários contra os empresários. Em todas as paralisações realizadas até agora, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas – Sinetram alega desconhecer os motivos do protesto.

Enquanto isso, os usuários de ônibus têm que pagar uma tarifa de R$ 3,80 e aceitar que muitas vezes os trocadores não têm troco, com a tarifa ficando em R$ 4,00. Os usuários têm que aceitar também ser transportados em ônibus velhos e sem a devida manutenção. Dos pouco mais de 1,2 ônibus que as empresas dizem circular em Manaus, cerca de 500 estão com mais de dez anos de uso, o que, de acordo com a Lei Orgânica de Manaus, já deveriam ter sido substituídos por ônibus novos. Porém, os empresários já avisaram que não vão comprar ônibus novos, alegando que o sistema é deficitário.

E a Prefeitura aceita essas alegações sem reclamar, esquecendo que quando reajustou a tarifa, no início deste ano, foi feita a promessa de melhoria no sistema, com a entrada de 300 ônibus novos e a criação de um aplicativo para celular que informaria, ao usuário, o trajeto dos ônibus de cada linha da cidade e os horários que passariam em determinados pontos na cidade.