• Início
  • Política
  • Grupos políticos ainda tentam ganhar no “tapetão” o direito de governar o Amazonas

Grupos políticos ainda tentam ganhar no “tapetão” o direito de governar o Amazonas

Grupos políticos recorrem à Justiça pedindo anulação da eleição suplementar (Foto: Divulgação)MANAUS – Faltando 16 dias úteis para a diplomação do govenador eleito, Amazonino Mendes – PDT, ainda tramitam no Superior Tribunal Federal – STF três ações ajuizadas por grupos que pretendem ganhar no “tapetão” o direito de governar o Amazonas pelo prazo de 15 meses. As ações foram impetradas pelo ex-vice-governador Henrique Oliveira – SD, pelo partido Podemos e pelo senador Eduardo Braga – PMDB que, depois de perder a eleição suplementar entrou com recurso alegando que foi o segundo colocado na eleição para o governo do Estado realizada em 2014.

 

Eduardo Braga perdeu a eleição em 2014 para José Melo – Pros. Entrou com ação na Justiça acusando José Melo de compra de votos. O Tribunal Superior Eleitoral – TSE julgou a ação apenas em maio deste ano, cassou o mandato do ex-governador e determinou a realização de eleição direita para um governo com mandato tampão de 15 meses. Eduardo Braga se candidatou e voltou a perder a eleição, desta vez para Amazonino Mendes. Como resultado de mais uma derrota, ele decidiu, novamente, entrar com ação na Justiça, desta vez requerendo o direito de assumir o governo por ser o segundo colocado em 2014.

Henrique Oliveira também requer o direito de assumir o governo, por ser o vice de José Melo na eleição de 2014. Ele alega, em sua ação, que não pode ser responsabilizado por atos, supostamente ilícitos, que são atribuídos a José Melo. O partido Podemos também entrou com ação pedindo a suspensão da diplomação de Amazonino Mendes, marcada para o dia 2 de outubro, e solicitando a realização de eleição indireta, onde os deputados ignoram os eleitores e elegem alguém que atenda os interesses deles. No Amazonas o Podemos é comandado pelo deputado Abdala Fraxe, vice de David Almeida – PSD na presidência da Assembleia Legislativa do Amazonas – Aleam. Abdala Fraxe foi candidato de Rebecca Garcia – PP na eleição suplementar, mas teve que deixar o cargo, já que foi julgado sob a acusação de comandar um cartel de combustível no Amazonas.